Aplicativo de e-mail que mantém usuário anônimo é criado por holandeses


Projeto Small Sister de código aberto lança primeira aplicação do SmallMail, que esconde o cabeçalho e a rota da mensagem.

O projeto de privacidade de dados em código aberto Small Sister – um trocadilho com o conceito de Big Brother, do livro “1984”, de Gorge Orwell – lançou a primeira versão beta da aplicação SmallMail, que permite o envio de e-mails que não podem ser interceptados por curiosos ou mesmo por entidades governamentais.

O SmallMail esconde o conteúdo dos cabeçalhos dos e-mails quando as mensagens trafegam pela internet, criptografando os dados. Como esta informação não pode ser rastreada, agências de segurança nacional não podem determinar de onde a mensagem se origina ou qual o seu destino.

O projeto foi criado por um grupo de desenvolvedores holandeses e tem como líder o jornalista da área de tecnologia Brenno de Winter, especializado em assuntos de segurança e privacidade. A fundação NLNet está bancando o projeto sugerindo uma doação de 35 dólares pelo aplicativo.

O Small Sister é o primeiro projeto público de e-mail anônimo, disse De Winter ao Webwereld. As tecnologias atuais permitem apenas que o corpo da mensagem seja criptografado, mantendo o cabeçalho.

O projeto está baseado no serviço Tor, que facilita a navegação anônima na internet roteando o tráfego por uma série de roteadores do mundo todo, que embaralham o rastreamento do remetente.

Por conta do roteamento, os e-mails enviados pelo SmallMail apresentam um atraso de cerca de 3 minutos após o envio. Além disso, tanto quem envia como quem recebe as mensagens, deve instalar em sua máquina um software especial de segurança, além de migrar para um servidor específico de e-mail. O projeto oferece atualmente um servidor para uso público.

Armazenamento de logs
O SmallMail é uma resposta à lei de retenção de dados da Europa, que requer que autoridades armazenem todo o tráfego de e-mail e logs de dados por um período de seis meses. Para De Winter, a legislação é uma severa ameaça ao jornalismo investigativo já que as autoridades podem usar os logs para rastrear fontes anônimas, por exemplo.

De Winter argumenta que a aplicação pode ser interessante a corporações e entidades governamentais que precisam trocar mensagens eletrônicas de forma segura. O sistema também poderia ser usado por criminosos e terroristas, ele admite. “Mas infelizmente os terroristas já possuem suas ferramentas comparáveis. Você pode usá-las tanto para o bem como para o mal.”

O SmallMail ainda está na versão beta e foi testado somente no sistema operacional Ubuntu. O projeto conta com voluntários para portar a aplicação open source, escrita em Python, para Windows e Mac OS X

Referência : idgnow.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: